notícias

Pela primeira vez na história, indígena concorre em chapa majoritária ao Planalto

Pela primeira vez na história, indígena concorre em chapa majoritária ao Planalto

13

março

Pela primeira vez na história, indígena concorre em chapa majoritária ao Planalto No fim de semana, PSol confirmou nome da ativista Sônia Guajajara como pré-candidata a vice-presidente do Brasil   A ativista Sônia Guajajara (PSol) vai ser a primeira pré-candidata autodeclarada indígena a compor uma chapa majoritária à Presidência da República no Brasil. A Executiva Nacional da sigla confirmou o dado após conferência realizada, no fim de semana, que confirmou os nomes de Guilherme Boulos como candidato a presidente e de Sônia a vice. Indígena do povo Guajajara, do interior do Maranhão, ela atua na coordenação executiva da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) e formada em Letras e em Enfermagem. Único deputado do PSol na Assembleia do Rio Grande do Sul, deputado Pedro Ruas, salienta a importância da entrada de Sônia na corrida eleitoral. “É a primeira indígena, entre gênero masculino ou feminino, a concorrer em uma chapa majoritária na história do Brasil. É um dado extraordinário. É a grande novidade de 2018”, defende. Tradicionalmente, Sônia Guajajara é vista participando de atos públicos usando pinturas corporais e cocar. Para Pedro Ruas, as características da pré-candidata vão fortalecer a campanha eleitoral. “Ela, com suas vestimentas e com tradicional indumentária, vai mostrar a amplitude do PSol e a tradição indígena, podendo, inclusive, chocar algum setor da sociedade, e tomara que o faça, porque serão setores que jamais respeitaram os povos indígenas”, sustenta. Única vitória indígena no Congresso ocorreu na década de 80 No Congresso Nacional, conforme o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o então deputado federal Mário Juruna (PDT-RJ) se tornou, em 1982, o primeiro e único indígena eleito a ter exercido mandato na Câmara. O TSE salienta, porém, que outros indígenas podem ter cumprido mandatos como suplentes. Indígenas representaram menos de 0,5% do total de candidaturas em 2016 Dos mais de 475 mil candidatos que disputaram as eleições municipais em 2016, apenas 0,34% eram indígenas – etnia de menor número entre as representadas no pleito. Pouco mais de 1,6 mil candidatos buscaram chegar ao poder nas câmaras municipais e prefeituras, apenas 28 deles disputando o cargo de prefeito, segundo o TSE. A maioria dos candidatos indígenas se concentra em estados das regiões Norte, Centro-Oeste e Nordeste.